Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Servidores do NAPNE fazem visita ao núcleo do Colégio Universitário da UFMA
Início do conteúdo da página Notícias

Servidores do NAPNE fazem visita ao núcleo do Colégio Universitário da UFMA

Intenção da visita foi de dar direcionamento de futuros trabalhos, além de fortalecer expectativas em busca de proporcionar uma educação igualitária às pessoas com deficiência.
  • Assessoria de Comunicação, com informações do Campus Pinheiro
  • publicado 19/05/2017 18h05
  • última modificação 19/05/2017 18h06

O Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especificas (NAPNE) do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Pinheiro realizou no dia 12 de maio uma visita técnica ao NAPNE do colégio universitário (COLUN) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Estiveram na visita técnica os servidores Denise Costa, Jadson Reis, Meiriluce Teles, Ronaldo Silva e Thais Nascimento, do NAPNE do Campus Pinheiro.

Na oportunidade, a comissão do NAPNE Campus Pinheiro foi recebida pelo diretor Reginaldo Manoel Moraes, que fez questão de apresentar a estrutura arquitetônica, os equipamentos e a equipe que compõe o NAPNE do COLUN, formada por um professor do Atendimento Educacional Especializado (AEE), uma Interprete de Libras, um Transcritor de Braille e uma Terapeuta Ocupacional, assim como as conquistas do NAPNE/COLUN, como administrar os recursos destinados à educação, o remanejamento de professores da sala regular para colaborar com o núcleo, bem como a equipe do NAE que trabalha em parceria com o NAPNE.

O diretor do NAPNE do IFMA ressaltou as conquistas dos alunos com necessidades educacionais específicas e apontou diversos nomes que já estão fazendo uma graduação na UFMA. “Para nós, que integramos a Comissão do NAPNE Campus Pinheiro, a realização da visita técnica foi de suma importância para o direcionamento de futuros trabalhos, além de fortalecer nossas expectativas em busca de proporcionar uma educação igualitária”, destacou

registrado em:
Fim do conteúdo da página