Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Seminário online discute gênero, violência e direitos
Início do conteúdo da página Notícias

Seminário online discute gênero, violência e direitos

Evento debateu os temas com estudantes, servidores, profissionais da Educação e a comunidade acadêmica.
  • Assessoria de Comunicação, com informações do campus
  • publicado 20/07/2020 11h16
  • última modificação 20/07/2020 11h19

Entre os dias 7 e 9 de julho, o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Pinheiro promoveu o Seminário on-line Gênero em tempos de pandemia: sororidade e respeito. A iniciativa buscou discutir questões de suma importância para o corpo docente, discente e para a comunidade em geral. O evento mobilizou a participação de estudantes e servidores(as) do IFMA, profissionais da educação municipal e estadual, e de toda a comunidade acadêmica a nível nacional e internacional.  Ao total, foram mais de mil inscrições no evento, que renderam mais de seis mil visualizações dos vídeos do seminário disponibilizados pelo canal oficial do Campus Pinheiro no YouTube.

No primeiro dia de seminário, a abertura do evento foi marcada com a temática do feminismo negro e do movimento “Vidas negras importam”, e com a mesa sobre participação política das mulheres. O segundo dia teve como temas as experiências no combate contra a LGBTQI+fobia e o combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes. No último dia, foi discutida a violência contra a mulher em tempos de pandemia, e no encerramento das atividades, foi ministrada uma oficina sobre saúde menstrual em parceria com a ONG Plan Internacional. O evento além de socializar e debater temas de suma importância, também promoveu o diálogo das e dos docentes de diversos campi do IFMA com professoras da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), ativistas de movimentos sociais, e mulheres que participam das lutas em prol da equidade de gênero no Maranhão e na Baixada Maranhense.

A maioria d@s participantes e palestrantes parabenizaram a organização do evento e a iniciativa do Campus Pinheiro, principalmente a acessibilidade das palestras aos participantes surdos. Houve a colaboração de intérpretes de Libras dos campi Pinheiro e Barreirinhas do IFMA e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).

Para a professora Mary Ferreira (UFMA), que palestrou na mesa sobre violência de gênero, “o nível do debate foi excelente. A participação foi bem significativa. Todos muito interessados em discutir”. E a subprocuradora federal Angela Saldanha (IFMA), uma das palestrantes da mesa sobre abuso sexual, também ressaltou que “As discussões como as que foram travadas na ocasião do evento são fundamentais para se discutir não apenas a já óbvia desigualdade entre os gêneros, mas, em especial, para se discutir gêneros – não só o masculino e suas expressões (machismo, masculinidade tóxica) ou o o feminino e suas expressões (feminismo ou feminismos) – mas todo o espectro diverso existente entre esses polos e os que, porventura, existam fora desse contexto. Nada é estanque. O ser humano muito menos. Parabéns pela iniciativa, Campus Pinheiro!”.

 

Por meio de formulários de avaliação das atividades, o seminário teve um retorno muito positivo d@s participantes. Seguem alguns dos comentários:

“Eu gostei muito do evento, achei muito interessante, bem produtivo, tirei várias dúvidas e consegui compreender várias coisas” (Vanessa Pinheiro Naziazeno, aluna do IFMA Campus Pinheiro).

 

“Que vocês sigam fazendo eventos com essa discussão mesmo depois da pandemia, pois proporcionará a pessoas do Brasil inteiro o acesso a esse maravilhoso evento. Só tenho a agradecer, foi riquíssimo” (Juliana Lima Gonçalves Pereira, Faculdade Unida de Campinas – FacUnicamps).

 

“Só agradecimentos a todes. Parabéns por tantos momentos educadores!” (Ertz Clarck Melindre dos Santos, Universidade Federal de Pernambuco – UFPE).

 

Para quem não pôde acompanhar o evento, a comissão organizadora disponibilizou os vídeos das mesas redondas e da oficina no YouTube. Basta acessar o canal oficial do Campus Pinheiro para assisti-los.

Fim do conteúdo da página