Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Necessidades Específicas
Início do conteúdo da página

Necessidades Específicas

publicado 30/04/2015 17h54 | última modificação 21/06/2016 17h12

Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas  

O Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE) busca garantir a acessibilidade nas dependências do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e as adaptações necessárias no processo de aprendizagem nos cursos oferecidos pelo instituto. O NAPNE visa comtemplar as demandas específicas associadas às dificuldades de locomoção, audição, visão, psicológicas ou cognitivas, referentes não somente aos discentes, docentes e técnicos, mas também à comunidade externa. O núcleo se preocupa em promover a quebra de barreiras arquitetônicas, educacionais, de comunicação e atitudinais, de forma a contribuir para a melhoria da qualidade do ensino e o desenvolvimento da educação.


Finalidade

O NAPNE tem como finalidade promover a cultura da educação para a convivência e da aceitação da diversidade, defendendo e assegurando os direitos previstos em lei e buscando a sensibilização da comunidade acadêmica para a necessidade do acolhimento, da valorização das diferenças e da implementação de ações e práticas inclusivas.


Resolução

O NAPNE foi estabelecido pela Resolução nº 15, de 27 de fevereiro de 2015, do Conselho Superior (Consup) do IFMA. O núcleo tem natureza propositiva e consultiva e uma de suas principais tarefas é zelar pela Política de Educação Inclusiva. Está subordinado à Diretoria de Desenvolvimento de Ensino de cada campus do instituto e vinculado à Coordenadoria de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (CAPNES) da Pró-Reitoria de Ensino.


NAPNE Campus Pinheiro


Ações do NAPNE Campus Pinheiro

  • 2016

Quanto aos atendimentos que o NAPNE tem ofertado, destaca-se a realização de trabalhos de transcrição e revisão para o Braile dos conteúdos das diversas disciplinas cursadas pelos estudantes cegos. O Núcleo oferta, ainda, formações pedagógicas direcionadas aos docentes, nas quais são abordadas questões relativas à utilização de materiais, metodologias e temas específicos que envolvem a perspectiva da Educação Especial e Inclusiva. Uma dessas formações foi o curso de Libras para a comunidade escolar do Campus Pinheiro, no qual participaram técnicos administrativos e docentes.

Foram estabelecidas algumas parcerias que têm sido muito valiosas. Uma delas ocorreu com a Prefeitura de Pinheiro, que disponibilizou uma transcritora de Braile para realizar o trabalho de adaptação e transcrição da tinta para o braile, bem como do braile para a tinta. Outra parceria foi firmada com a Secretaria Estadual de Educação, por meio da qual foi disponibilizado um intérprete de Libras que acompanha os alunos surdos na sala de aula em horário regular, acompanhando-os também em atividades do contra turno e vivências educativas do Instituto. O NAPNE está viabilizando, ainda, uma parceira com o Instituto Benjamin Constant, que tem colaborado com a disponibilização de materiais didáticos e capacitações no âmbito da cegueira e baixa visão.

  • 2015

O NAPNE se mostrou presente em eventos como o Encontro Pedagógico do campus, realizado nos dias 6 e 7 de agosto, quando foi apresentada palestra com dicas e orientações metodológicas para que os docentes trabalhem com seus alunos com deficiência visual. Também foi ofertado um curso de extensão sobre o Sistema Braille, com participação de servidores do IFMA em Pinheiro e professores da rede municipal de ensino. A formação foi de 14 de setembro a 25 de novembro.

Já no dia 23 de setembro, foi realizado o I Simpósio de Educação Inclusiva, como forma de celebrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Na ocasião, foram ofertadas oficinas de Libras, de Braille e de soroban, além de atividades inclusivas como a exibição de filmes com audiodescrição. O NAPNE foi responsável, ainda, pela implantação de Sala Tipo II no Instituto de Educação de Pinheiro (IEP). O objetivo foi oportunizar o apoio pedagógico especializado na alfabetização Braille e o estímulo precoce de alunos com deficiência visual.

 

Fim do conteúdo da página